18 de fevereiro de 2008

Raio de tempo, Raio de país!


Bonito serviço! Choveu mais um bocadinho a mais da conta e a capital de um país civilizado colapsou!
Eu bem que tentei chegar à dita capital de um país civilizado mas não deu. E aqui estou feita bicho enjaulado com as coisas todas que tinha para fazer e a reunião a que não pude ir. E isto porquê?
Porque temos um país muito mal servido de infraestruras, um país de vistas curtas, um país em que prevenção é como o prognóstico: só depois do acontecimento. Um país em que o cidadão, que paga índices de impostos exorbitantes, compra dos carros mais caros do mundo civilizado, tem uma (in)justiça lenta, porque da saúde tratam-lhe bem, é constantemente exposto à provação impiedosa do dia-a-dia. E se o dia-a-dia for daqueles de muita chuva, coitado, está desgraçado com f.
Agora se, entrementes, faltar a electricidade então sim, aí teremos uma deliciosa cereja em cima do bolo! E aqui a boa da Blonde, nem mails, nem post no blogue, nem a carrada de trabalhinho para fazer, nem nada. Nada, não, não é bem assim. Porque a Blonde com tanta coisa gira a acontecer está transformada em super dona-de-casa desesperada que é o que de melhor na vida lhe pode acontecer! Yupiii!
E como ser dona-de-casa desesperada é muito estimulante intelectualmente e envolve muitas sinapses nervosas, a boa da Blonde fica aqui a pensar quantos milhões de euros um dia destes deve custar ao país. Vejamos, assim por alto:
. Prejuízos em atrasos para o trabalho;
. Prejuízos em faltas ao trabalho;
. Prejuízos materiais em edifícios particulares;
. Prejuízos materiais em estruturas públicas;
. Custos acrescidos em forças de segurança e protecção civil;
. Custos de intervenção das ditas entidades;
. Custos em combustíveis dos milhares de carros parados;
. Custos para as seguradoras por danos e prejuízos cobertos;
. Custos de limpeza e remoção de entulho das vias públicas;
. Outros (ex: migraspirina para as enxaquecas, xanax para acalmar o pessoal, impressos para justificação de faltas).
Total: ? (mas muitos, muitos euritos).
Está um dia tão bonito...

13 comentários:

António de Almeida disse...

-Nem quero imaginar o cenário duma chuva a sério. Alguém sabe o que é prevenção? Limpeza de esgotos, desentupimento de canos e coisas sem importância?

quintarantino disse...

Ora, ora ... eu tenho cá para mim que a menina está a disfarçar ... confessa lá se não ficaste toda contentinha aí enfiadinha no carrinho ...

Pois é, pois é ... chove um bocadito e a Blonde lava a varanda de casa ... e temos uma inundação na capital do Reino!

Blondewithaphd disse...

Dear Antonio de Almeida,
Hmm... Resposta honesta: acho que não, mas também ninguém se importa.

Blondewithaphd disse...

Quinn dearest,
Nem gozes com a miséria alheia! Vê lá se gostavas...;)

Tiago R. Cardoso disse...

Então Veneza também está cheia de agua e ninguém se queixa, nós somos é uns ingratos, não sabemos apreciar as possibilidades que se podem tirar desta agua toda.

bluegift disse...

Blonde, o Tiago é que a sabe toda. Tu a refilares com a hipótese fantástica de nos transformarmos em venezianos ibéricos. Francamente!

Blondewithaphd disse...

Tiago and Blue,
Vocês, vocês... estão a sair-me melhor que a encomenda!
Bem, ele havia uma canção lá nas minhas terras que era "Venedig im Regen", qualquer coisa como "Veneza à Chuva" e era assim uma cançoneta a dar para o romântico. Se calhar vocês é que têm razão: porque não uma Veneza portuguesa, "Lissabon im Regen"! Era giro não era?!

antonio disse...

Ías a caminho de uma capital europeia e chegaste a Lisboa, azar.

Mas tens razão, a falte de plaeamento e manutenção preventiva custam muito à economia e à produtividde nacional!

Mais do que os feriados, mais do que os excessivos salários que auferimos (não estou a falar do vitor Cosntancio, que esse merece).

Carol disse...

O Tiago já falou disto e este é um tema que me incomoda realmente! Então, cai uma chuvita e o país pára?! Depois, vêm com a história da Protecção Civil! Deviam era apostar na Prevenção Civil!!

Blue e Tiago, Veneza em Portugal só há uma! É bem bonita, mas só é capital de distrito!!

joshua disse...

Ouvi dizer que se o pessoalzinho lisboeta tivesse botado os ouvidinhos na RR e na Sic-Notícias não teria ousado sair de casa, poupando imenso em nevroses e em tudo o mais.

Está aí a prevenção mais fácil e mais barata de que ninguém se lembra e no entanto está sempre ao dispor. Esta de que falo é, portanto, a outra prevenção. A outra. Há aquela de que todos falam. E há a outra, esquecida e negligenciada. Está de fugir? Não se sai de casa. Pronto. Ponto!

Autómatos, que têm de sair de casa e saem. Houve temporal de fugir? Saem de casa. Houve Terramoto com Tsunami acrescido de incêndios? Sai-se de casa para o trabalho como se nada fosse.

Ora, não pode ser assim, BlastingBlondie.

Bom, entretanto, fico aqui a torcer por ti, por que apesar de tudo não te aventures no remedeio xanaxiano. Vale mais abrir a janela de refrigério do teu PC, salvo seja, Pessoal Computador.

Feliz com C de contente por agora estar tudo bem! Contigo!

PALAVROSSAVRVS REX

João Castanhinha disse...

Por cá ouve-se pouco a Renascença, graças a deus irmão, não duvido que os diluvios têm sempre a cobertura em primeira mão sacro-santa jornalística da Igreja, inside information they say, mas nós autómatos temos é mesmo de ir para a labuta, precisamos de dinheiro para comprar a madeira para a Arca.

Ámen.

Blondewithaphd disse...

Darling Josh,
Está descansado que não enfrentei o dilúvio. E, por acaso, até me pus a ouvir a SIC Notícias e, muito bem comportadinha, não me aventurei mais. (sim, ajudou o facto de, a meio caminho, alguém - uma excelente alma caridosa com pena da Blonde - me ter ligado a dizer: "Não venhas para Lisboa!")

PS - Eu lá sou de xanaxes?!

Blondewithaphd disse...

Jedi dear,
Eu não digo que me andas a surpreender?! ;)