21 de maio de 2008

About nothing

I just felt like writing out of nothing in particular. Maybe I'm a bit moody today but there's no reason why it should be so. It's just that, since I have this thing called a blog, I might as well make some use of it for no reason at all. Is that a privilege or what?

I still remember filling the pages of countless diaries. I grew out of it meantime, but, suddenly, here I am mistress and commander of a virtual diary! Life is a perpetual surprise, is it not?

The photo to illustrate the nothingness of this post is a landscape from Easter Island. I've always wanted to go there, again, out of no other reason than the allure of such remote and southern islands. I'll be heading to the far South below the Equator within some weeks and maybe that's why I remembered Easter Island. Again, the nothingness of personally interrelated meanings. And yet, who says that nothingness is nothing? It might be all...

16 comentários:

antonio disse...

Um dos teus melhores posts! Talvez seja prerrogativa da loira: ser igualmente profunda, quando divaga sem destino. Nem tudo pode ser compras e manicure. Outros assuntos menos sérios também merecem a nossa atenção!

Tiago R Cardoso disse...

gostei da divagação.

quinttarantino disse...

Blonde, apreciei a divagação.

Talvez esse sentimento de semi-nostalgia decorra do tempo, do espírito juvenil e rebelde que se acoberta nessa alma generosa ou nada disto faça sentido sequer ... mas, é como dizes ... se não tivermos direito ao nosso canto e dentro do nosso canto a sermos deixados em paz e a discorrer sobre se vamos para a ilha de Páscoa, se algum dia lá poremos os pés sequer ou não, então temos direito a quê?

A aturar pretensos cínicos?

António de Almeida disse...

-Delirio criativo ou introspectivo? Por vezes necessitamos mesmo de questionar o nosso intimo, não sei porquê a Irlanda, país que nunca visitei, parece-me um bom local. Talvez influenciado por filmes, não sei, em Portugal o melhor local parece-me ser o litoral Alentejano, para sul de Porto Côvo.

Blondewithaphd disse...

Antonio,
Is this your way of saying: "I liked it"?

Blondewithaphd disse...

Thanks Tiago!

Blondewithaphd disse...

Quinn,
Os pretensos cínicos são peanuts my dear! Os verdadeiros é que são o raio!!

Com que então "alma generosa e espírito rebelde e juvenil"?! Isso é um elogio?

Blondewithaphd disse...

Antonio de Almeida,
A Irlanda parece-me bem! Já o litoral alentejano é coisa que não conheço lá muito bem (talvez Odeceixe - oops, será que é assim que se escreve?).

quinttarantino disse...

Of course it is ... and for true, not butter!

Manuel Rocha disse...

Um tema que pode ter sido induzido pelo dolce fare niente das terras do Sul sobre uma Blonde com raizes também no Norte...:))

Blondewithaphd disse...

Quinn,
Bread, butter and honey, my favourite!!!

Blondewithaphd disse...

Manel,
O problema é que a costela do Norte não se deixa convencer pelo dolce fare niente sulista;)

Anónimo disse...

Hi Blondie,

Finally got round to reading your blog... There are some great pieces in English, and as for the others I can just guess... your diatribe against the TV show (poor kid+computer)is a gem!

Since one good turn deserves another, here's the URL to my daughter's blog : http://www.blogdepaprika.com/

She's just published her very first graphic novel, but you can still read it in the archives.
Keep up the good work, Blondie!
Viviane

Blondewithaphd disse...

Thanks Viviane:)
But you know what, I was much more privileged to know of blogdepaprika than you in reading Blondie! Amazing blog!!

quinttarantino disse...

O quê? Como diz o povo por estas bandas, eu não me acredito!
Pão, manteiga e mel?
E as calorias?
E as calorias, Senhor?

quinttarantino disse...

Paprika is great!
You know me ... I can´t resist!