9 de setembro de 2008

On nationalities and t-shirts




Como diria qualquer loura digna desse nome: "Ah know this might seem a stupid thang", mas a verdade é que, à conta de uma t-shirt me deu para pensar nas coisas que temos por garantidas e às quais nem prestamos atenção, ou, pior, nem sequer damos valor.
Estava eu hoje a fazer umas orais lá na faculdade quando me aparece uma aluna com uma t-shirt que me parecia propaganda à UNITA ou ao MPLA. Sabem como é, o neurónio tem assim uma rapidez e, como se fala só em eleições em Angola, o pobre associou os símbolos da t-shirt a um dos partidos. Primeiro pensou, não, ninguém anda com t-shirts do MPLA e depois, num reflexo comiserativo pensou, "coitada da criatura, como está num país de expressão livre, manifesta-se como pode e deve é estar a apoiar a UNITA". Coitado é do neurónio!
No meio da inquisição do exame, lá o neurónio reparou que na dita t-shirt estava escrito: "Moçambique. Desde 1975". Alto! (E juro que não reparo em t-shirts de alunos). Numa análise mais semiótica deu-me para pensar em publicidade a qualquer marca que ostente o "Est. 1995" ou o "Since 1957". Pensei que andamos a querer promover a Marca Portugal mas nunca faríamos t-shirts com "Desde 1143". Pensei no que deve ser o orgulho pátrio por uma nação recém-constituída, reconhecida, independente ou o que quer que a enforme: hino, bandeira, fronteiras, constituição (governo é irrelevante para o caso).
E quem de nós usaria t-shirts garridas com "Desde 1143" sem ser em campeonatos de futebol? Temos uma sorte imensa em termos corrido os espanhóis à espadeirada (e esturricados em fornos de padeiras!). Acho que nem nos damos conta da "perpetualidade" (diz-se?) da nossa nacionalidade. Temo-la tão garantida que nos esquecemos que também teve de nascer. E lembrei-me de que também o país de onde venho é um parvenu face a Portugal, mas como, enquanto povo, é uma entidade milenar relativamente coesa sustentada, para o bem e para o mal, no orgulho rácico e linguístico, também não paramos em grandes considerações e achamos que se trata de outra nação antiga remontando às runas e aos pergaminhos góticos que atestam a sua unidade. Como será sentir que temos um país desde 1975 (no Kosovo duvido que já tenham tido tempo suficiente para reflectir nisso)?
Depois, à vinda para casa, ouvi na rádio que a Coreia do Norte faz agora sessenta anos, outro parvenu. Eu a pensar que eram menos. Sessenta anos daquilo deve amordaçar qualquer sentimento nacional, ainda que instigue nacionalismos virulentos (eu vi como foi na Alemanha aquando da unificação: "Furchtbar!"). E a notícia só valendo como notícia porque o sucessor do pater-pátria, Kim Il-Jong, não pôde comparecer nas cerimónias (ó que pena!).
Uma nacionalidade milenar é ou não uma quase benção cósmica?

47 comentários:

antonio - o implume disse...

Coreia do Norte, ora aí está u jovem país a ebcher de orgulho pátrio os seus cidadãos

joshua disse...

Há nacionalidades que precisam das T-shirts da consolação. Falta-lhes depois tudo o resto.

Nós nem com underware bordado, tricotado com a Esfera Armilar e as Quinas, superamos o trauma de como FOI grande a nossa glória e É tão pequena agora a nossa esperança por justiça retributiva e maior desenvolvimento social.

PALAVROSSAVRVS REX

joshua disse...

Hey, did I tell you that you also had genomalized me too?! Du bist nicht ein stolzes Weib aus dein Wirkungskreis zu schreiten!

PALAVROSSAVRVS REX

Blondewithaphd disse...

Implume,
Coreia do Norte, ora aí está um buraco negro na geografia do planeta.

Carol disse...

Olha, desde que mudaram a bandeira da minha África do Sul nunca mis fui a mesma... É tão parola! Sempre podiam ter escolhido uma coisa mais fashion...

Blondewithaphd disse...

Lieber Josh,
Ich was?!
Ganz damit einverstanden, dass wir nur in der Vergangenheit noch leben. Aber was hat meinen Wirkungskreis und das nicht so stolzes Weib mit dies zu tun?

Carol disse...

P.S.: O novo look é a minha versão Manga. A culpa é da Abobrinha!

Blondewithaphd disse...

Ó Carol, mas que look!
Sim senhora, muito intelectual e fashion (muito second life).
Olha, devíamos pôr o Jean-Paul Gaultier a desenhar bandeiras, que tal? Ou o Marc Jacobs, esse é que era!

Blondewithaphd disse...

Ah, ok! Manga.

Carol disse...

Ora nem mais, amiga!

Quanto ao boneco, o engraçado é que até ficou parecido!

Carol disse...

Só não sou tão loira, mas não havia um tom intermédio...

Rafeiro Perfumado disse...

Lembrei-me bem da sorte que temos e do quanto esta é reconhecida quando D. Afonso Henriques não ganhou o concurso de "Maior Português de Sempre". Temos o que merecemos, certo? ;)

Beijoca!

PS: assustei-me quando vi a frase "fazer umas orais na faculdade"

António de Almeida disse...

-A Ossétia do Sul e a Abkhasia já devem estar por esta hora à espera de receber T-Shirts "made in China"! Quanto ao democrata coreano, é perguntar ao sr. Bernardino que ele entende a Coreia do Norte como democracia, terá sofrido um AVC, à boa maneira comunista, nada se informa, não vá o povo deixar de trabalhar para chorar o "querido lider".

Blondewithaphd disse...

Carol,
Já deu para ver que andas numa de avatar. Tens estilo;) Com que então, loura, hein?!

Blondewithaphd disse...

Calma Rafeiro,
Este "ainda" é um blog respeitável (I think). Nem fales do resultado desse concurso ou survey ou lá o que era. Há coisas que talvez nem Freud explique!

Blondewithaphd disse...

António,
Um país inerte com um avc?! Gostei da metáfora!

Carol disse...

De Verão, o cabelo recorda a felicidade da loirice. No Inverno, assume a depressão estival e foge mais para o castanho claro.
Mas, quando era pequenita, parecia nórdica... Que saudades!

Joaninha disse...

Loira,

Como diz o Rex "Nós nem com underware bordado, tricotado com a Esfera Armilar e as Quinas, superamos o trauma de como FOI grande a nossa glória e É tão pequena agora a nossa esperança"
É o nosso complexo de inferioridade perante o resto da europa. Triiste :)

Olha e que tal tu e o Rex acabarem com essa coisa de comentar em Alemão ou lá que raio é essa coisa. Sim porque há pessoas que só falam 3 linguas neste pais OK? ;)

Beeeeijos.

Blondewithaphd disse...

É oficial!, a Carol está num dia "louro"!

Blondewithaphd disse...

Jo,
Até no fado somos uns tristes...

Mas Joaninha, o alemão é tãããão liiiindo! Tão lógico, tão sonoro, tão matemático, tão inventivo, tão... (não presta é para a música, um horror!).

joshua disse...

Soso, seher wenig... es hat nichts zu tun, ob du mich retten kann weil wir wollen uns der Liebe freun. Wir leben durch die Lieb'allein. Welche Freude ist wohl größer?!

PALAVROSSAVRVS REX

Joaninha disse...

Tás com muita piadinha ó Palavroso Rex :)
Fala-me a cantar, já dizia o meu avô :)

beijos,

Loirinha,

Eu acho um pavor o alemão, arranha-me os ouvidos.

Beijos

Carol disse...

Vá, faz-me um desenho. Acho que me escapou qualquer coisa... E, sim, sinto-me tão loiiiiira!

Rita disse...

Respondendo á tua pergunta...depende da nacionalidade:) ehehehe
abraço***

Carol disse...

TU TENS UNS MANOLO?!

Amuei...

Carol disse...

Pronto, foi um amuo pequeno.

Tenho um prémio para ti no meu cantinho.

Blondewithaphd disse...

Lieber Josh,
Ich bin nicht so sicher ob ich Dein Deutsch total verstehe, aber Liebe und Freiheit sind, meiner Meinung nach, die grösste Freude.

Blondewithaphd disse...

Jo,
Deixa lá o Rex desenferrujar o alemão. Mas, se quiseres, eu também te falo em teutónico que é para não haver discriminações;)

Blondewithaphd disse...

Rita,
Hmm... se calhar tens razão!

Blondewithaphd disse...

Carol,
Mas quem é que disse que eu tenho uns Manolos?! (e mulher aprende que eu não duro sempre: é uns Manolos plural, não ouvias a Carrie Bradshaw?). Eu tenho é um desenho, um croquis, mas ainda não perdi a esperança de ir buscar uns ao Niemann Marcus qualquer dia. Ó c'um caneco!, mas o que é que isto me tem a ver com o post?! É o que eu digo, agora que deu em avatar (loura) deu-lhe para estas futilidades! Ó bidinha santa;)

Joaninha disse...

TU TENS UNS MANOLO?!

QUE ODIO!!

Eu gosto imenso do dinossauro pá, é para ver se o chateio, mas não resulta, desisto.

falas-me em quê? Mas tu por acaso achas que eu tenho algum PHD? isto aqui é mais lic e cursinhos de pós grad e já vais com sorte.
Dia 6 de Outubro começo a minha 2 licenciatura, estou confiante e capaz de ter uma coisinha má. A prespectiva de não ter vida durante os proximos 3 anos não me seduz, mas enfim...Quem corre por gosto não cansa....OU cansa? ai, ai, ai...

beijos

Blondewithaphd disse...

Olha-m'outra!!!!

Jo,
Mas vocês estão a passar-se criaturas? O que é que o diabo dos Manolos (plural, irra! Quantas vezes tenho de repetir isto?) são para aqui chamados? Vão lá ler bem o que moi-même je escreveu.

Joaninha disse...

Ups, sorry blondie, distracção, tenho um neuronio dorido, que é como que diz tenho dor de cabeça.

beeeijos

joshua disse...

Mein Deutsch dich nicht total klär? Was soll das bedeuten, saget mir? Ich zittre. Ich bebe. Ach, wo find'ich dich, Tyrannin mich tyranisieren, und ich genauso mutig und tapfer wie zartlich bin?

PALAVROSSAVRVS REX

joshua disse...

Caríssima Joannha, efectivamente pretendo desenferrujar o meu Deutsch e divertir-me. Tens de ter alguma paciência.

Beijo
(postei uma fot de uns sapatinhos de rubi que provavelmente quererás rever)

PALAVROSSAVRVS REX

Joaninha disse...

Josh,

Não me leves a serio, estou parvinha é a anticipação :)
Desenferruja o alemão e diverte-te :)

beijos (vou já espreitar os sapatinhos)

Ferreira-Pinto disse...

Chego tarde e, pelos vistos, a má hora.

Primeiro, porque a partir de um "Moçambique desde 1975" (não seria antes "Mozambique since 1975?") passamos a um acesso lamento sobre a grandeza perdida e mil vezes chorada de uma pátria que nos ensinaram grande e que, nós, à força de inveja e mesquinhez teimamos em diminuir a cada dia que passa.

Depois, porque efectivamente entre uns Manolos e uns escríticos em alemão sinto-me um parolo. Essa é que é essa.

Nunca vi uns Manolos assim de olhar e ver com olhos de ver, logo não me sinto confortável a alvitrar se os sapatos de rubi que o Josh recomenda estão à altura de pergaminhos tão elevados como uns Manolos.

Depois, triste e ignorante, ainda me considero relativamente desenvolto na língua pátria e na de Shakespeare embora aqui já seja na versão boer lá do Sul, onde a África termina e o Adamastor vela pelos tubraões brancos que nadam entre as gélidas águas de Mossel Bay e a baía do Cabo ... na língua de Balzac a pronúncia é enferrujada mas tem servido a contento nas peregrinações gaulesas ... agora de Wagner e Goethe, ou Mann e Kant li e ouvi falar mas, infelizmente, não domino de tal ordem o linguajar para saber se o Josh estã mesmo a falar das camisolas das quinas e esfera armilar ou a propor que os símbolos nacionais passem a ser bordados nos boxers ... mas deve ser qualquer coisa de interessante já que o homem anda bem disposto e quando assim é costuma ter pinta e estaleca!

Quanto ao tema de tema, protesto que embora respublicano (Joshua, não é erro é mesmo assim) penso que no domínio do imaginário e da simbologia os republicandos foram de um mau gosto incrível.

A simbologia da Monarquia era mais bela, mais solta e com mais estética!

Mas manda a verdade que, contrariamente ao que se possa inferir aí dumas notas de comentadores prévios, nesta Nação nem outrora, nem agora em tempo algum existiu justiça distributiva ou harmonia social!

Tenho dito.

Pequito Romero disse...

Shouldn't the DinojoshRex stop trembling and start making sense?

Blondewithaphd disse...

Jo, neurónio dorido?! Lol!!

Blondewithaphd disse...

Josh,
Mach Dir keine Sorgen! Manchmal verstehe ich nicht Deine Grammatik und das Wortschatz, ich glaube Dein Deutsch ist wie mein Portugiesisch: fremd! Es ist nur ein Grammatik/Wortschatz Problem, nichts anders.

Blondewithaphd disse...

Ó Ferreira,
Estavas inspirado, homem!
Deixa lá, essa dos Manolos é coisa de tipa, vocês bem podiam ver uns Manolos ou uns Choos que era tudo igual. No resto, não vi onde anda o teu protesto, eu que até sou republicana...

Blondewithaphd disse...

Pequito,
Isso terás de perguntar ao Rex.

Ferreira-Pinto disse...

Minha cara, quando afirmo que protesto o meu respublicanismo é no mesmo sentido de protestar a minha lealdade aos escritos de certas pessoas.
E não no de andar aos berros na rua!!!

Uns Manolos nunca podem ser apenas assunto de "tipas" como dizes. Especialmente se for o "tipo" que estiver ao lado quem tiver de os pagar!!!!

Joaninha disse...

Ferreira,

É verdade sim senhora, só é assunto de gajo porque provavelmente é o gajo que paga. Mas vocês não destinguem uns Manolos de uns sapatos da Zara a menos que tenham a etiqueta do preço :)

Blonde my friend,

O dia todo de neuronio dorido, mesmo tomando panadol com o seu fantastico paracetamol, nada feito continua a doer :)

beijos

Ferreira-Pinto disse...

Ó Joaninha, queres apostar em como distingo?

Joaninha disse...

Ferreira,

E o que é que apostamos?

Uma boa cabidela?

Blondewithaphd disse...

Olha-m'estes!