31 de dezembro de 2008

Dulce et Decorum est...


... tecer agradecimentos e fazer balanços em final de ano. Cá vai.

Há um ano atrás eu escrevia aqui o meu primeiro post em Português, um exercício um pouco naïf tirado a ferros e pensado durante vários dias tal era o pânico da exposição numa língua que não é aquela em que penso, trabalho ou escrevo profissionalmente e que somente uso socialmente (e mesmo assim nem sempre). Foi um post constrangedor, o rever-me em contraste directo com a língua do meu país, a qual, paradoxalmente, não é a minha língua e, simultaneamente, libertador porque foi o início da percepção de que o Português não me magoa. Chego ao fim do ano e, por muita vontade que tenha em escrever noutro idioma, forço-me ao Português e surpreendo-me de cada vez porque, afinal, o pensamento flui, o interior escorre para fora. Acho que falo Português com os dedos e Inglês e Alemão com a mente. (Não sei se isto é compreensível mas é assim que me movimento na Torre de Babel em que o meu cérebro habita).

E é isso, um ano passou. Um ano memorável, no que o memorável tem de horrível e sublime. Retiro apenas o sublime porque é isso que quero preservar quando morrer. "Aqui descansa a Blonde que viveu o sublime", apenas isto como epitáfio. O que vi e fiz, o que senti, os sítios onde fui, o que dei e o que recebi, isso é sublime e este ano foi pródigo. Vergo-me na humildade da gratidão pela generosidade com que Deus, o Universo me tem tratado.

E onde anda o blog no meio disto tudo? O blog é a testemunha de parte deste sublime e fiel testamentário de libertações, (in)confidências, exorcismos, lugar de escape e de auto-descoberta (lá está, descubro que ao falar com os dedos me exteriorizo ao passo que se me ficasse pela facilidade e pelo facilitismo do Inglês não chegaria nunca aos posts da intimidade das últimas semanas). Alguém que conheci recentemente e que, por isso, não me conhece (bem), disse-me que a Blondewithaphd era um pseudónimo atrás do qual eu me escondia. Respondi que não, que a Blondewithaphd era um heterónimo, uma fabricação, uma personagem mas com base real. Nem uma coisa nem outra. A Blondewithaphd é um alter-ego, sou eu ao espelho, projectada au dehors, o meu reverso (obrigada M. por me ajudares a ver). Eu sou a Blonde fora de mim.

E o blog levou-me a mundos desconhecidos, os da minha psique, os da minha língua, permitiu-me a exteriorização das minhas opiniões (políticas, sociais, pessoais) num espaço anónimo, virtual e ilimitado. E, sobretudo, levou-me junto de gente: pseudónimos, heterónimos, ortonónimos e alter-egos como eu. Se o meu Ego se movimenta num mundo de gente concreta e real, também a Blondewithaphd circula num mundo de seres com consistência e personalidade, neste caso virtual, o que me leva a questionar se a virtualidade não é, afinal, uma instância da realidade (bem, mas isso já são cogitações de índole metafísica). Como é que posso demonstrar a gratidão que sinto por todas estas existências que rodeiam a Blonde e fazem parte de um círculo sócio-virtual que aqui se estabeleceu? Mas é isso, estou-vos sentidamente grata. Vocês fazem/fizeram parte de um ano sublime e, por conseguinte, fizeram-no tão mais sublime. Quem se materializou, quem gravita entre o virtual e o real, quem é apenas virtual: sublimes, todos.

Alongo-me. Permitam-me, apenas, um derradeiro agradecimento a quem levou a minha exteriorização a um patamar assustador, porém, também e sim, catártico. Confrontar-me com a minha língua, com a minha interioridade é, confesso, a domesticação de mundos ignotos, o "Mostrengo" do Fernando Pessoa por onde aprendi Português e que, por isso, domei (a duras penas, diga-se). Confrontar-me com a oralidade, o som das minhas palavras mais íntimas, sobretudo se pronunciadas por figuras saídas do mundo da Blondewithaphd para a realidade do Ego é, no mínimo eufemismo, estranho (muito). Ao PRD (acrónimo que aqui me visita mas cuja realidade se lê por extenso) esse agradecimento. (... e logo aquele texto...)

Que 2009 nos seja, a todos, SUBLIME.


P. S. 1 - O título do post é roubado de um poema do Wilfred Owen (1917) que o roubou, como é óbvio, de Horácio e que a Blonde fez o favor de descontextualizar.

P. S. 2 - Quinn dearest, you change names this year and you're gonna get one very pissed off Blonde!
P. S. 3 - Carol, Jo, Pumpkin, Josh, Implume, António, Tiago, Peter, Dante, Jedi Castanhinha you rock dudes! Luv ya!
P. S. 4 - Love to all in blogspace!

22 comentários:

joshua disse...

Minha fabulosa Blond, esse salto para a magia da expressão de ti mesma em autodescoberta e logo na absolutamente fabulosa Língua Portuguesa transfigurou-te gradualmente. À semelhança com cada um de nós, faze-lo o mais sem peias possível, e nada mais válido.

Aonde nos levas de teu, aonde te levas de nós a cada vez? Mesmo nesta incógnita reside o sublime prémio de cada post(a), tantas vezes veste provisória em tom glorioso ou de humilde suor ou réstia de Luz por onde cintila afinal Deus, o Universo, velha promessa de sermos habitantes afinal de uma mesma imortalidade revestida de sentido no seio dos cinco sentidos mediante esta metafísica «instância da realidade».

És o máximo!
É o máximo estarmos juntos Nisto conforme estamos ao mergulharmos no novo ano 2009!

Ano só promissor sobretudo por causa de esta bênção: os Amigos!

Beijos
joshua

Carol disse...

Acredita que tem sido um prazer enorme ler-te, descobrir-te...
Hoje não tenho palavras para mais. Luv U 2! E acredita nisto: U R 2 Good 2 B 4Got10!

P.S.: Gostei do pouco que se vê desse anel! (Coisas de gajas!) ;)

Manuel Rocha disse...

Deixo imensos sorrisos e espero ser retribuido em dobro !

Namasté !

Manuel Rocha disse...

PS: Não gosto do anel....

:)))

mdsol disse...

Por causa do título do blog eu parei aqui, mas foi o que cá está que me fez estacionar e voltar!
Espero poder continuar a ter o prazer de a ler!
Um ano muito bom!
:))

Ferreira-Pinto disse...

Eu, não me querendo armar ao pingarelho, assumo aqui que fui um dos que um dia, tendo ali no meu recanto, uma Loira que se fiquei ali naquela ...

Primeiro, porque aquilo de uma Loira com Phd (quem não souber o que é, que se informe) era coisa que não batia certo com um inglês ali nos "trinques e batentes"; depois, porque tendo aqui o jovem meia costela africana (não tenho nenhuma que sou nado em Portugal, mas 11 anos de África não se esquecem nem eu morro sem lá regressar para, ao menos, ver ali os meus Springboks dar um arraial seja em quem for no Ellis Park) e depois porque me apareceu vinda de nenhures ...

Tecla para aqui, tecla para ali, you this, you that e coisa e tal e catrapisquei a Loira lá para o meu recanto e convenci-a que em Português ela também sabia escrever.
E que bem que o diabo da moça me escreve... aquilo é um ás, mas isso já todos sabemos!

E, ó rebolo de gozo, ela que me protestava apego inusitado à Razão e à escrita que dela discorre, afinal aventura-se agora por águas mais profundas e até já me prosa!
Tenho cá com os meus botões que a "loiraça" ainda vai fazer muito estrago ... olhai para o que vos digo, incréus!

As for the rest, after your warning, how could this Quinn dare to change is name? Never ... it's time to rest my case and keep the Ferreira-Pinto ... yes, m'am ... I shall not change the name again ...

And you have very nice dimples!
Says who?
Says me!

Como diria a outra, coisas de ... gajo!

Ferreira-Pinto disse...

Há para ali uns erros, mas é da emoção ... não da comoção!

antonio - o implume disse...

Bom 2009! Voltarei com tempo para ler o post, adoro balanços que terminam com um voltaria a fazer tudo de novo... não sei se este é o caso, mas se sim, para quê o balanço?

Tiago R Cardoso disse...

Li algures, escrito por parte de uma real besta, como lhe chama o nosso amigo Qintino, que o Notas se tinha separado por nós todos não nos darmos bem.

Foi sem duvida uma estupidez há medida de quem a disse.

Nós, ou seja, eu, tu, o Qint e os restantes membros não nos demos mal, apenas seguimos caminhos diferentes na procura do melhor local para estarmos.

Provado pelo jantar em que eu, o Joshua e o Quint, tratámos de uma posta mirandesa e uns garrafas de vinho Rosé.

Regresso ao inicio, não somos nem nunca seremos graxistas blogosfáricos, trocamos ideias, apresentamos diferentes perspectivas, baseados no respeito pela opinião.

Da minha parte podes contar sempre com um leitor, um interveniente, tudo sem condições e muito menos sem pedinchices.

Bom Ano de 2009.

João Castanhinha disse...

Bom,bebe-se umas copas, chega-se aqui ainda mais para lá do que para cá e pumba, a Blonde fez outra das suas, sublime a confidência magistral de coerência!
A very very good year to you too, e espero que 2009 não nos reserve um musical com banda sonora de Wham..lol, uma pequena provocação para começar 2009 em beleza;)

Teresa disse...

Hmmmm e quem é esse recente M. conhecido, cara Blonde? Alguém que aqui comenta neste post? Cheira-me a paixão e a entusiasmo!!! Love is in the air!

António de Almeida disse...

Obrigado pelas palavras amáveis que me deixou. Voltarei em melhores condições.

Blondewithaphd disse...

Un petit peu pressée...

Josh,
Fabulosa eu ainda vá, agora daí à fabulosa língua camoniana... isso só diria se a dominasse, não é? Quando lá chegar, aí sim direi que é fabulosa, até lá é apenas difícil. Onde é que eu me levo? Good question, mas nada que um GPS não possa resolver:)

Carol,
É um anel grego fotografado no dia em que o comprei na cidade velha de Rodes (Blonde que é Blonde é muito vaidosa), coisas de gaja:)
Luv ya 2!

Manel,
Já lá os deixei.

mdsol,
Volte sempre! Também me intriga esta sequência de letras em mdsol...

Quinn,
Eu dou-te a emoção!!!!!!!!!!! Mania de me enfiares os springboks e os wilderbeests e o resto dessa fauna toda nos comments!!! Mania!!!!

Implume,
Voltaria a fazer tudo de novo? Umas coisas sim, outras nem por isso. Os balanços são apenas momentos de paragem, nada mais.

Tiago,
O que eu dava para ser mosca...

John,
Tranquilo que só não há musical dos Wham! porque eu ainda não escrevi o guião:)

Teresa,
Bem vinda! Bom ano! Juízos um pouco temerários, não? Se fosse um jogo de batalha naval eu diria "tiro na água":)

António,
Nada de agradecimentos, ponha-se mas é bom rapidamente, sim?

joshua disse...

Às vezes nem sei para que me empolgo tanto contigo. Ou sequer com a fabulosa-para-mim Língua Portugesa perante ti e por tua causa.

Acho que sei porquê. Porque presumo apressado que me mereces as Pérolas e que tas mereço também. Ainda não aprendi a relativizar e esfriar os meus afectos apressados e torná-los contidos e calculistas conforme se faz nas Línguas do Norte.

Rafeiro Perfumado disse...

Infelizmente ou felizmente este mundo é tão vasto que pouco dá para conhecer verdadeiramente das pessoas que por aqui andam, no entanto, mesmo escrevendo numa língua em que supostamente não te sentes à vontade, gosto de te ler. E acredita, escrevesses tu em alemão e não estaria aqui a elogiar-te... um bom, ano, BlondewithPHD, e que continues a navegar por aqui. Beijo.

Canseiroso disse...

Não creio que haja uma compartimentação das suas acções por aqui produzidas, em função do domínio de uma cultura sobre a outra.Tudo se mistura, notando-se todavia o peso descritivo dos sentimentos como algo que um dia (penso eu)surgirá sem ter que ser anunciado.
O império dos sentidos em Portugal está e estará envolto na neblina, por isso,quando sentir a esperança que o protege, perceberá que a mecânica das palavras não é necessária.
Saudações

Joaninha disse...

Blonde, minha querida blonde!

Assim não ganho para os lenços de papel pá!

Beeijos enormes!

Ferreira-Pinto disse...

Realmente, escapou-me aquela do M ... mistério :)

Teresa disse...

Desculpe a azelhice palerma. Gostei muito do seu blog e da forma como escreve e hei-de voltar mais vezes. A blonde lecciona em que faculdade?

Blondewithaphd disse...

Josh,
Sei bitte nicht böse mit mir! Kannst Du nicht verstehen wie schwierig es für mich ist auf Portugiesisch zu schreiben? Perlen auch für Dich, wie immer! Sei nicht böse!

Rafeiro,
Ohhh, shocks man, that was sooooooo sweet! Thanks! Tás à vontade que eu no blog não ando a pensar escrever em Alemão:)

Canseiroso,
Pois... mas se soubesse a trabalheira que foi, que é chegar aqui... Mas estou a gostar... muito (I'm afraid...)

Jo,
Tu andas a sair-me cá uma chorona, mulher! Ai, ai, ai! Eu é que me divorcio, eu é que ando aqui à luta com o raio das palavras e tu é que me choras, então, pá?:)

Quinn,
Tu também, homem?! Vai ali acima ler o que eu respondi sobre M.! Olha-m'este, hein?! Estás-me cá um assessor curioso! Ó raios de homem!

Teresa,
Não há nada que desculpar. Apareça sempre! (Pena eu não saber de um blog para retribuir a visita e aparecer assim, sei lá, para um chá e torradas). A Blonde propriamente não lecciona na faculdade, o Ego da Blonde é que sim. Em Lisboa:) (Somos tão curiosas...)

Ferreira-Pinto disse...

Protesto, protesto ... ponto de ordem à Mesa e já!
Quer dizer, aqui o assessor não pode "springbokar", mas a "patroa" pode "deutschlandar" à vontade?
Raio de injustiça!

DANTE disse...

Likewise BlondeWithaPHD! Thanks! ;D

Jokas :)