13 de abril de 2009

Os profs. universitários ganham demais?!

Esta pergunta acabei de ouvir ser colocada no Jornal 2 ao Ministro Mariano Gago:

- Não acha que os professores universitários ganham demais?

Fiquei mais siderada e parva do que o meu estado normal e natural de estupidificação crónica! Apetece-me inverter a coisa e perguntar:

- Os jornalistas da RTP não ganham demais?

Acho que sim, incutam aí na opinião pública que nós, com os nossos Ferraris, motoristas, todos os tipos de benesses sociais e profissionais, estamos ao nível dos gestores e administradores públicos. E sim, exponham-nos como outra classe de bodes expiatórios para a crise.
Apesar do que possa ou não concordar, gostei da fleuma da resposta do Ministro.

21 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Já agora, qual foi a resposta do Ministro?
Quanto aos jrnalistas, a esmagadora maioria ganha pouco.~Muti menos que um entertainer como o Malato ou a Júlia Pinheiro. Como e tudo, há excepções, mas são poucos os jornalistas que têm ordenados chorudos.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eu mesma! disse...

Não acho normal este tipo de conversas publicas e ainda por cima toda a gente sabe quem é que ganha bem no ensino universitario...

os senhores profs doutores a cairem de podres mas a insistirem em darem aulas...

haja paciencia!

quanto aos ordenados dos jornalistas...
não faço a minima ideia mas o que ganham em anuncios...e entrevistas para revistas cor rosa... assumo que não será muito pouco....

Storyteller disse...

Não quero desapontar-te, mas a ideia generalizada que os jornalistas ganham bem é mesmo só isso: uma ideia!
Eu não posso queixar-me muito, porque a minha área de «actuação» é muito específica, mas há jornalistas estagiários que nem o passe lhes é pago!
Mas tembém sei que os professores universitários são mal pagos e o seu trabalho não é suficientemente reconhecido.
E também pergunto: qual foi a resposta do ministro?

Blondewithaphd disse...

People,
O Ministro respondeu que se há classe que tem aguentado congelações de progressões na carreira e que, não ganhando nada de especial, não entra em reivindicações é a dos profs das universidades portuguesas. Neutro, mas sem entrar em polémicas.

Se querem a minha opinião: ganhamos acima da média, certo, mas para os investimentos que fazemos em educação, em tempo dispendido, em secundarização de vidas pessoais e familiares, ganhamos muito espartanamente. (mesmo!)

Fernando Vasconcelos disse...

Ouvi hoje de manhã, ou terá sido no Domingo já não lembro, na Antena 1, alguém a dizer que quando um povo sistematicamente critica tudo o que sai da mediania e da mediocridade encontrando nesses públicos defeitos irrelevantes mas tornados proeminentes pela dor de cotovelo transformada em pseudo-justiça igualitária e benemérita alimentada pelo desejo do sucesso rápido que pode sair na farinha maisena - quando dizia, um povo se comporta desta forma acaba por se tornar verdadeiramente aquilo que critica: medíocre. E nós corremos esse risco. Se em vez de criticarmos nos dedicássemos a louvar pelo menos com igual empenho o mérito então poderíamos ouvir nessa entrevista uma pergunta como: "Não acha que a investigação cientifica em Portugal progrediu imenso nas ultimas duas décadas?" ao que o nosso ministro responderia: "sim certamente. Termos uma comunicação social mais informada e mais atenta também ajudou a tornar público algum reconhecimento". Sim isto é ficção cientifica, mas não deveria ser, não teria de ser até porque pelo menos a primeira das premissas é verdadeira.

Blondewithaphd disse...

Fernando,
Excelente comment!!!! Thanks!!!!!

Storyteller disse...

Eu mesma!,
os jornalistas que v~es entrar em aníncios não exercem a profissão. Para aentrarem nun anúncio ou para escreverem uma linha que seja de carácter profissional têm de entregar a carteira.

Joaninha disse...

Óh minha linda,

Eu que venho de uma familia de professores, universitários e não só, sei muuuito bem que essa conversa de que os Profesdores universitários ganham pipas de massa é a treta do milénio! Pena é que não se aproveite a massa cinzenta de muitos dos nossos doutos Doutores, que são, não todos mas muitos, de uma qualidade cientifica e pedagogica inegavel e se ponha os mesmos a ganhar pipas para ver se conseguem dar um rumo a este pais de lesmas analfabetas em que este nosso portugalzinho se está a transformar....Beeeijos

Carol disse...

Mas, Blondie, tu não sabes que para um português todos ganham rios de dinheiro excepto ele?! E que ninguém paga impostos, excepto ele?! E que são todos umas bestas, excepto ele?! E que são todos uns totós da alta sociedade, excepto ele?!

Tu até parece que te mudaste para cá agora! ;)

Olha, o Fernando é que a disse toda e bem! Quem escreve assim, não é disléxico certamente! (Lol Hoje deu-me para adaptar provérbios, que queres que te dga?!)

Trolha disse...

Assim, ficamos todos a saber que és Senhora Professora (Universitária, quiçá Catedrática), que ganhas mal e não tens um Ferrari. É sempre uma mais-valia saber isso.

Blondewithaphd disse...

Jo,
Amiga, adorei, mas amei mesmo, essa das lesmas analfabetas!!!! Fazer o quê se neste país se cultua a ileteracia e a mediocridade?

Carol,
Sabes que ainda me baralho com essa do "parece que te mudaste para cá agora"?:) Acho que há coisas que nuuuuuuunca vou entender, enfim a eterna inadaptação de quem não está cá nem lá...

Trolha,
Benvindo! A minha profissão não é segredo neste blog. Não sei é onde é que está a mais-valia.

Fernando Vasconcelos disse...

Blondewithaphd: Ora essa, nada que agradecer !

António de Almeida disse...

Certamente existirão prof's Universitários que ganham menos do que deveriam e outros, quero acreditar que poucos, que estão excessivamente bem pagos. Não gosto de contratos colectivos nem tabelas de carreiras, é uma questão de princípio, já conhecem o meu pensamento, cada um deveria negociar por si, sendo pago pelo justo valor do seu trabalho. Mas teriamos de mudar de país, a própria Universidade teria de mudar de paradigma.

Ferreira-Pinto disse...

Por falar nisso, e já que a chefe ganha bem, era só para dizer que o Aston Martin está luzído na garagem e que já vamos adiantados no mês ... não é por nadita, mas em podendo pagar aqui ao motorista!

Agora a sério, não ligues ... é sõ inveja. O critério luso é o da mediania e da dor de cotovelo. Em vez de incentivar e coisa e tal, a malta gosta mesmo é de dizer mal e de preferência que todos ganhem pouco, passem fome ...

Tina disse...

Profs universitários ? jornalistas?
E que tal os jogadores de futebol? Isso sim é um escândalo e um atentado à inteligência!!!!!!!!!!!

antonio - o implume disse...

Logo a seguir aos banqueiros... logo a seguir aos banqueiros!

Mas se as Universidades estão falidas, porque não hão-de estar sujeitos às regras de arcado? E aceitar uma redução de ordenado?

antonio - o implume disse...

Queria dizer regras de mercado...

Wegie disse...

Tanta confusão. Existem
Os Professores Catedráticos que usualmente não investigam há séculos e não dão aulas- são substituidos pelos assistentes- frequentemente acumulam com universidades privadas. Esses ganham demais pq fazem pouco ou nada. Mas têm poder.
Depois existem os outros...alguns ganham pouco pq fazem muito outros não.
De qaulquer forma seria útil comparar os salários do ensino superior português com os dos 27 países da UE. E depois averiguar se alguma universidade portuguesa surge nos rankings da 400 melhores europeias...

lusitano disse...

Coitaditos dos jornalistas da RTP que ganham "poucachito", que até têm de escrever uns livros e fazer às vezes umas peçazitas de teatro...

Abraço

alf disse...

Os professores universitários ganham demais para o que produzem - tem a ver com o número de alunos por professor.

Temos muitas universidades pequeninas. Assim, as receitas não chegam para pagar os professores.