16 de junho de 2009

"Campanhar" para a maioria

Quando fico em casa, gosto de partir o dia ao meio vendo o Jornal Nacional ou um qualquer telejornal da hora de almoço. Hoje observo a montagem da estratégia eleitoralista do PS. Acho piada. Sinceramente. Genuinamente. Oiço o Secretário-Geral e noto que agora fala numa certa reconquista da Esquerda. Claro, então o povo votou à esquerda, está na hora de regressar às bases. Mas sim, é a maioria absoluta que interessa porque o programa é para cumprir. E sim, há que encarar as coisas com humildade (gosto particularmente quando os políticos se socorrem desta palavra - obviamente que a minha ironia roça a displicência com que encaro a classe política em Portugal). Depois escuto o Ministro das Obras Públicas explicar atabalhoadamente que o TGV só sai na próxima legislatura porque há um moroso processo burocrático a cumprir.
Olho para isto tudo e desapontadamente, mas já sem a surpresa ou o incómodo do desapontamento, e nem penso. Vejo a política num aquário e eu, de fora, apenas vejo, vejo, vejo e não há nada para ver.

14 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não acredito que o PS vire à esquerda, porque o engº abomina a esquerda e. além disso, sabe que é a maneira mais fácil de perder as legislativas. Ele sabe que muitos dos que votaram BE e se abstiveram não querem o PSD a governar e esse poderá ser o seu abono de família.

Peter disse...

As eleições ganham-se "ao centro", dizem.

Sócrates anda macio como veludo e no congresso até já houve a coragem de contestarem o "thatcherismo" que ele vinha seguindo, hostilizando profissões que certos analistas políticos da nossa praça, consideram como privilegiadas. Não sei se por convicção se por "seguidismo".

antonio - o implume disse...

Deixa. O maior desapontamento será no dia das eleições, lá pelas 20:00!

Carol disse...

Olha, assino por baixo.

Daniel Santos disse...

Mas temos sempre algo para ver. Tudo tem de ser visto com humor, estas personagens são absolutamente fantásticas.

mdsol disse...

Blondinha
Tens razão. Não há muito de interessante para ver.
:))

Eu Mesma! disse...

Acreditas que eu passo semanas sem ver o telejornal?

António de Almeida disse...

A nova versão Sócrates 2.0 traz incorporado um chip de humildade, mas por ser uma inovação tem um prazo de validade limitado, termina após as legislativas...

Ferreira-Pinto disse...

O problema da "humildade" é que chega tarde e a más horas.

Mas a bravata do guinar à Esquerda não pode ser levada muito a sério.
Primeiro, e tal como diz o carlos barbosa oliveira Sócrates não aprecia a Esquerda por aí além; aliás, eu acho que ele não aprecia nada por aí além excepto a sua boa vida!
Depois, porque conforme diz o peter onde elas se ganham é ali no centro onde anda o eleitorado flutuante que, ou muito me engano, ou é bem capaz de se assustar com a perspectiva do perigo vermelho do BE e da CDU e, outros, com a eminência do regresso ao poder do PSD mais o PP!

E Sócrates, se guinar muito à Esquerda, atira esses eleitores timoratos para os braços do PSD.

Quanto ao Mário Lino, e tal como se disse na Comissão Política Nacional do PS, já que não se quis e não se quer remodelar, ao menos coloque-se um biombo à frente de alguns ministros. Este é, seguramente, um deles.

Joaninha disse...

hihihihihi, Ferreira, quando queres és tão mau com os teus ministros!!!

Adorei a história do biombo :)

Blonde,

Olha eu estou como tu...

Zana disse...

... Time is so precious!!!
É a única coisa que nos é imposta, mas aquilo que com ELE fazemos é da nossa única e exclusiva escolha ! (Autor:Gandalf - Lord of the Rings)
... Por isso rapidamente desisti de ter a TV "on" at lunch time... Para ver umas little news no meio de uma jorrada de anúncios (muitas vezes repetidos??!! Ao que chegámos!!!)

Não dou conselhos, porque ninguém mos pediu, mas para quebrar o dia, acho que é melhor deitarmo-nos num tapete no chão , fecharmos os olhos e descontraídos, olhar cá para dentro!
Haverá sem dúvida BETTER LANDSCAPES to admire!!

Chinook disse...

Pois que a Política trás um certo desencanto. O problema deste PS é que tem feito uma política bem mais à direita do PSD. A bem dizer podiam até trocar de nomes que a coisa ia bem.

No entanto não tenhamos ilusões: PS, PSD, CDS, BE, PCP, Verdes ... funcionam todos num registo muito semelhante. O paleio de chacha para ganharem as eleições não leva normalmente a actos susequentes conducentes com as promessas eleitorais.

Neste contexto acho que os que criticam têm de sair da sua letargia, tomar de assalto o seu partido de eleição e trabalhar para restaurar a confiança na classe política e naquilo que dela esperamos.

Falar e dizer mal por si só ajuda muito pouco. Para isso mais vale estar calado.

mas deixem-me dizer que sou apologista de autocracias cambiáveis de 4 em 4 anos (o problema é que isso pode levar a um período mais longo - veja-se o Tio António). A gestão a meias sem olhar a mais do que os interesses partidários em geral não leva a que se construa nada de minimamente eficiente, e este País bem precisa de um rumo certo e seguro (o exemplo da nomeação do Provedor Geral da República é bem um paradigma do que eu estou a dizer).

Este arazoado já vai longo e como tal assim me vou. Cantando e rindo das desgraças de políticos que temos e que no fundo nós ajudámos a criar e a manter...

Chinook disse...

E já agora deixo aqui um poema admirável e em que diria que estou em total acordo:
Pedra Filosofal

Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida

como outra coisa qualquer,

como esta pedra cinzenta

em que me sento e descanso,

como este ribeiro manso

em serenos sobressaltos,

como estes pinheiros altos

que em verde e oiro se agitam,

como estas aves que gritam

em bebedeiras de azul.



eles não sabem que o sonho

é vinho, é espuma, é fermento,

bichinho álacre e sedento,

de focinho pontiagudo,

que fossa através de tudo

num perpétuo movimento.



Eles não sabem que o sonho

é tela, é cor, é pincel,

base, fuste, capitel,

arco em ogiva, vitral,

pináculo de catedral,

contraponto, sinfonia,

máscara grega, magia,

que é retorta de alquimista,

mapa do mundo distante,

rosa-dos-ventos, Infante,

caravela quinhentista,

que é cabo da Boa Esperança,

ouro, canela, marfim,

florete de espadachim,

bastidor, passo de dança,

Colombina e Arlequim,

passarola voadora,

pára-raios, locomotiva,

barco de proa festiva,

alto-forno, geradora,

cisão do átomo, radar,

ultra-som, televisão,

desembarque em foguetão

na superfície lunar.



Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança.

Manuel Rocha disse...

Tu embirras com a "humildade" e eu com o "em Portugal" e com "os politicos". Mais que embirro, encanito solenemente. Então e nos outros países, Mulher, os "politicos" são melhores ? Há dois anosandavam todos a cantar loas aos politicos irlandeses, islandeses, filandeses....calaram-se porquê ?? Então e o povo, Mulher, não há nada a dizer sobre o povo que não vota nas europeias nem sequer aparece nas reuniões de condominio? Mas que coisa !!! Como queres ter bons politicos numa sociedade que pensa e vive em função do "ar de praia" do respectivo umbigo ?Hum ?

:)