2 de julho de 2009

A Casa 007 da Blonde


Ora aqui está um post que nunca me passou pela cabeça escrever! Mas os últimos foram tão densos que este serve de comic relief.
Vamos por partes e escrevamos o intróito que localizará o incauto leitor nas aleivosias que se seguem.
Digamos que a casa da Blonde é a modos que... BIG, um pouquinho (coisa pouca) grande para residência de uma pessoa só, ou de uma só pessoa, tanto faz, e um Spotty. Este, por sua vez, não daria para cão-de-guarda nem que reincarnasse quinhentas vezes como Grand Danois. Aliás, caso a casita da Blonde fosse assaltada, ele seria o primeiro a convidar a gatunagem para tomar chá. A Blonde também viaja frequentemente e, já se sabe, a ocasião faz o ladrão e essas coisas quejandas. Vai daí a dita, impressionada com as maravilhas que lhe contaram de sistemas de alarme xpto, vai de instalar um.
Fabulástico! Ele é detectores de movimento, captação de imagens, panic buttons, controlo remoto, só não serve o pequeno-almoço na cama. E mais uns quantos catrapázios nas paredes e nos muros da casa a avisar a banditagem "alto lá que a malta aqui não está para brincadeiras". Ok, embrulhe que levo! E eis que a Blonde agora tem uma casa estilo 007.
Ora bem, ele há que estrear o equipamento e, ontem à noite, aqui a querida Blonde, resolveu ligar o alarme no modo semi, que é como quem diz: hall dos quartos no primeiro piso desactivado e o resto da casa e a garagem em modo "venham cá venham, qu'a gente já vos diz!"
A linda, desliga o pc às quinhentas, sai do escritório para o quarto e... amigos... aquilo é que foi um disparo! O neurónio ensurdeceu!!!
- Identifique-se imediatamente! - Oiço em estado de choque por entre o barulho do alarme e ainda a tentar perceber o que é que eu tinha feito de errado.
- Sou só eu!
- Não é essa a identificação! Vamos enviar unidade policial!
- Eu!!! Blonde Maria Serafina! - Respondo olhando para o tecto ou sei lá eu para onde de onde vinha aquela voz aterradora.
- Informação incorrecta. Dê password!
- ?! Hm... Hm... Bláblá.
- Password incorrecta!
- Ah! Hm... Esqueci-me... Bláblá2!
- Informação correcta!
Bem, com o neurónio em coma, lá explico que devo ter tocado nalgum comando errado. Peço desculpa pelo incómodo e remeto-me à minha humilhante insignificância. Reprogramo o alarme e vou para o quarto meio atónita e com as palpitações em níveis estratosféricos. Dali a bocado lembro-me que me esqueci de tomar o Centrum (já se sabe, cada qual com a sua mania). Saio do quarto... Novo disparo!
- Ó deuses, será que já vesti o pijama? - Penso no meio da aflição do barulho e a tentar correr para desligar o alarme.
- Identifique-se! Nós estamos a vê-la!
(Sim, isso imagino eu! E sim, tenho o pijama!)
- Sou eu outra vez! - Grito no meio da barulheira infernal.
- Essa não é a password!
(Amnésicos dum raio!) E eis que, desta vez, também toca o telefone. Fico tipo barata tonta indecisa entre atender o telefone, desligar o alarme ou responder à voz de III Reich que me ameaça enviar a polícia.
Não tenho um enfarte por pura sorte e imagino que o Spotty se deva estar a rebolar de riso:
- Ganda maluca, a minha Dona! Ganda rave, man!
Bem, ao menos tenho a certeza de que assaltante que aqui venha vai ter problemas de tensão arterial elevada... Aguardo a medo cenas do próximo e excitante capítulo pouco aconselhado a cardíacos.

12 comentários:

Chinook disse...

Isto dos alarmes tem a sua graça.

Na realidade permitem, numa zona em que os outros não os têm, que os amigos do alheio pensem em ir à casa do vizinho que não dá tantas chatisses.

Mas por vezes somos nós próprios que os activamos: sei lá, tu bela (presumo) Blonde, que te deixaram o sistema mal montado, eu porque entrei um dia em casa com um monte de tralha e não desliguei o referido alarme a tempo.

Enfim, no fundo, acaba por ser bom porque nos aumentam ligeiramente a nossa visão de segurança - e hoje em dia isso é realmente precioso.

Mas tenho de confessar que teve alguma piada essa do alarme tocar contigo.

Permita-me: Beijos e boa sorte com a sua nova aquisição

Tina disse...

amiga, hilariante (eh,eh, eh.....), não consigo parar de rir só de te imaginar com esse barulho ensurdecedor, de congelar o cérebro. Provavelmente uma loira à beira de um ataque de nervos!!!!!!!
by the way, a mim tb já me aconteceu uma dessas.
Eu depois conto-te..
bjocas

António de Almeida disse...

O Spotty não é suficientemente dissuasor? Não aprecio alarmes.

Goldfish disse...

Estou a chorar a rir. A sério! Que loucura... Pobre Spotty, imagino o susto... LOL

antonio - o implume disse...

O que uma mulher à beira de um ataque de nervos faz para ter um pouco de companhia em casa...

Daniel Santos disse...

Sem duvida que de aborrecida a tua casa tem pouco.

Abobrinha disse...

O teu insucesso com a máquina de pão devia ter sido uma indicação segura de que precisavas de um estágio em tecnologias...

Já agora, vê se o alarme faz pão, não?

Ältere Leute disse...

Sim, sim, sei como é ! Na "casita" lá de baixo ( devidamente equipada dp dos assaltos aos relógios e ao gramofone centenários ), tb no modo semi... mas eu soube dizer tudo certinho à voz ensurdecedora !!! Treine mais umas vezes e sairá bem!!!

Blondewithaphd disse...

Chinook,
Achas graça?! Tem graça, eu quando aquela coisa dispara infernalmente não acho lá muita piada. Mas vendo a posteriori lá lhe acho a graça das cenas tristes de gaja loura:)

Tina,
Já te aconteceu e nunca me contaste? Tu deixa-me já imaginar-te metida com máquinas temperamentais. É que, se bem que morena, tens um fundo de alma loura:) :)

António,
Dissuasor, o Spotty? Ai que lol!!! Aquilo é o cão mais sociável que eu conheço! Faz amigos com uma facilidade que até impressiona! Impossível usá-lo como arma dissuasora:)

Goldfish,
Pobre Spotty?! What?! Eu é que levo o susto e o pobre é o Spotty! Isto já ninguém tem respeito por uma pobre loura:)

António,
Se queres a voz de III Reich para companhia tenho todo o gosto em dar-te os contactos!:)

Daniel,
Ó, ó, aborrecimento é coisa inaudita por estes lados! Entre Spotty, alarmes marados, máquinas de pão, jardineiro, a senhora da limpezas e moi même isto é o circo!:)

Abobrinha,
Boa! Acho que vou pedir que dá próxima vez, a malta do alarme assuste o raio da máquina e a meta a fazer pão! Acho que aquilo só lá vai mesmo com um valente susto!

Ältere Leute,
Treinar mais?! Com um susto daqueles às horas mortas da noite? Livra! Obrigada por partilhar que eu não sou a única criatura de Deus que tem um alarme despastilhado dos fusíveis! Sie haben mail!:)

mdsol disse...

eheheeheh
Gosto. Transformas essas teus contratempos em prosas bem dispostas, divertidas e muito interessantes. Ou me engano muito ou há entre a blondinha jovem e aqui a morena não jovem uma certa identificação no trato com as máquinas... Estas cenas que tu contas podiam ser cenas minhas...
:)))

Joaninha disse...

Loirinha como te entendo, tb já me aconteceu e é assustador!

bom, volto aos estudos, beeeijos querida

Pedro Lopes disse...

além de cantares vives vidas de aventura e narra-las de forma soberba, só falta o CD e o livro, um de cada com autógrafo aqui ao je, por favor :-)

tb vivo numa casa para o grande e sozinho, e a tartaruga vive lá fora no quintal, que aqui não há cão; o meu irmão já instalou mais do que um alarme em mais do que uma versão na casa dele, chegou-me ver os disparates por lá para nunca instalar por aqui; tb viajo muito, o truque? programadores de luzes :-) a casa está sempre habitada :-) no dia em que assaltarem a casa? azar, vão ser mordidos pela tartaruga! é que é uma fera!!! ui! :-))