22 de julho de 2009

Esperar o Inesperado


Mal posso esperar que passem estes dias que me separam das férias: as primeiras em muitos anos completamente entregues a mim. Será que todos os que experimentam as mudanças de capítulo por que eu estou a passar sentem o mesmo? Acho que a antecipação em si já é meio caminho de felicidade. Não digo "para a" felicidade porque ela também se manifesta neste agradável esperar.
Tenho planos e não os tenho ao mesmo tempo. É bom, acho, a imprevisibilidade e o espírito aberto para o que vier. Vou ter e dar-me tempo e vou fazer coisas que nunca fiz durante o capítulo anterior. Isso, então, é maravilhoso. É como se toda Eu estivesse na disponibilidade de: de qualquer coisa que não sei o que é, mas que vagueia algures por aqui, ou por onde e para onde vou, não sei. Só sei que existe em potência e isso já é uma espécie de existência, uma pré-existência a que só falta a substanciação.
Há uma viagem, também, sempre, mas, este ano não regressarei no meio de lágrimas involuntárias e silenciosas, não pelo fim do casamento, e sim pelo vazio e desperdício que foi aquele casamento de papel. Não vou estar numa solidão acompanhada que é a pior das solidões, a mais gritante e dolorosa. Essa eu já vivi e não quero regressar, nunca mais.
Estou feliz nesta diferença que vivo entre o presente e o passado. Sou daquelas pessoas que prefere sempre o presente sabendo que vai gostar ainda mais do futuro. Gosto do passado, não à portuguesa a querer recuperá-lo e a pensá-lo melhor que o agora, mas pelo que vivi e que posso dizer ter vivido. Eu vivo no hoje, é esse que conta. O passado faz de mim quem sou, o hoje sou eu e o futuro é a antecipação de mim maior e melhor do que o de hoje. E é isso, neste fim de Julho outonal, que eu sinto: gosto de estar aqui e antecipo o inesperado que espero no futuro breve, não sei o quê, mas algo será.
Quem sabe se ali, no cimo daquele vulcão, eu não vou tocar o céu?

13 comentários:

Ferreira-Pinto disse...

Minha cara, sinto-me feliz se estás feliz.
Bem sei que pode parecer um bocado lamechas, mas isto entre amigos é mesmo assim.
Tudo na vida é feito de mudança e de aprendizagem, conquanto não se esqueça o que se deixou para trás.
De resto, se é o céu logo verás.

mdsol disse...

Blondinha:

Vai correr bem. Deixa-te levar. Mas, "Roma e Pavia não se fizeram num dia". A mudança obriga a aprendizagens também ao nível dos pormenores. E, por vezes, já assimiladas as grandes justificações, explicações e racionalizações, parece que tudo soçobra ao primeiro percalço prático, chamemos-lhe assim. Então, deixa-te levar, sabendo é mais um passo nessa aprendizagem de viveres "entregue a ti".
beijo
:))

mdsol disse...

Xiiiiiiiiii Blondinha: Reli e só te posso pedir desculpa pelo tom professoral...
:)))

antonio - o implume disse...

Bem esse é o espírito de férias... mas cuidado, no cimo do vulcão, um passo em frente é a queda na cratera...

Eu Mesma! disse...

Sabes uma coisa?
eu adoro a liberdade do primeiro dia de ferias... aquela sensação de pudermos ir até ao outro lado do mundo... de tocarmos o ceu... ou de ficarmos o dia todo a dormir...

adoro mesmo... :)
e estou ansiosa!

Abobrinha disse...

Aprecia a liberdade. Aprecia-te a ti, porque és a coisa mais preciosa que tens! É o que tenho feito e ainda farei de novo mais tarde este Verão. E... sabe bem! Mesmo com chuva!

António de Almeida disse...

Compreendo-a perfeitamente, mas estou um pouco atrasado, não muito... Mas tenha umas excelentes férias.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Esse é o caminho certo para umas férias perfeitas.(Quase)sempre foram assim e dei-me bem. Boas ( muito boas) férias.

Zana disse...

Carpe diem and dream about tomorrow!
Iuppiii!! Iuppiii!!

Pedro Lopes disse...

lindo, lindissimo

Joaninha disse...

Boas férias loira princesa, muito boas férias.

beijão

Chinook disse...

Pois minha cara BlondeWithaPHD, parece-me, sem dúvida, que as férias que se aproximam têm tudo para que recarregue as baterias e seja feliz.

Acho que vou fazer o mesmo, lá mais para o fim do mês de Agosto.

JGF disse...

Isto fez-me todo o sentido, todo.