26 de outubro de 2009

Tomada de posse do governo e outras tristezas num país de bricadeira


Cenário:
Televisão de parede ligada sem som. Um canal noticioso qualquer. Sócrates palestra. Um ginásio. Uma Blonde malha numa máquina elíptica enquanto olha para a televisão muda.

Façamos o exercício mental de uma Blonde que vai contado as calorias perdidas e entretendo o neurónio com o hipotético discurso:
- O país precisa de estabilidade. Há que enfrentar a crise para debelá-la. O governo será um instrumento democrático dialogante com todos os parceiros sociais.
A Blonde não ouve nada. Não precisa. Imagina o que os lábios do Primeiro Ministro dirão e pensa que, na previsibilidade do discurso, até ela escreveria as balelas da circunstância. Sim, ela, a mega-Loura-bimba-mononeural que nem nasceu nesta língua.

Horas depois. Jornal da noite. Grande alarido noticioso: 50.000 vacinas contra a Gripe A inauguram campanha de vacinação nacional. Repórteres invadem centros de saúde em busca dos comentários dos utentes:
- Eu ter ficado um pouquinho assustado.
- Por causa da vacina?
- Não, não. Eu nunca ter aparecido na televisão - Diz o pobre ucraniano corado que, desgraçado, é motorista do Instituto do Sangue e tem de ser inoculado prioritariamente.

Obrigada país que me dás um gozo bestial e que, de vez em quando, te excedes no grau de comicidade com que me alegras o dia-a-dia.
Já agora, eu, de facto, não ouvi o discurso do nosso Primeiro. Por conseguinte, alguém me contradiz as suposições ou eu posso seguir convicta dessa minha suposição inicial de que, neste país, tirando raras ocasiões de chifres parlamentares, política à portuguesa se faz em regime de copy paste?

7 comentários:

Eu Mesma! disse...

por acaso tb vi essa reportagem... e o vi o tal rapaz...

haja paciencia...

Zana disse...

Dois em Um : Suponho que José Sócrates também tenha de levar a "bácina"...

antonio - o implume disse...

Este é um país castiço!

Ferreira-Pinto disse...

Confesso ... depois de ler "bricadeira" no título, parei imediatamente. A minha Blonde não escreve assim, consequentemente este post é uma mistificação!

Mas quando cheguei à parte da má língua, já hesitei. Embora tenha novamente desconfiado lá com o "contado" das calorias ...

Assim sendo, ou te preparas para entrar na clandestinidade, daí a pressa da escrita, ou estás aqui estás a levar uma sarrafada ... é que isto ainda vigora o princípio que quem se mete com o PS ... leva!

António de Almeida disse...

Também não ouvi o discurso, li apenas os resumos e penso que foi absolutamente previsivel.

Pedro MS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Goldfish disse...

Hum... também não o ouvi, mas gostei da tua versão. Blonde a PM, que o país ainda vai longe! ;)

P.S. - desculpa os comentários apagados mas troquei-me toda e andei a fazer comentários com a conta de gmail do mariduncho :S