27 de janeiro de 2010

O Orçamento da Pen Drive


Regresso eu de uns dias de fins do mundo, longe da voragem da informação e do quotidiano e eis que me deparo com o meu país em estado de graça (graça no sentido hilariante em que esta nação é pródiga, benz'a Deus).
Estando a Blonde na cozinha em (des)preparos de jantar com a TV ligada no noticiário e não é que interrompem a emissão, não uma, mas duas vezes, para um directo da entrega da pen com o Orçamento de Estado?! Fiquei parva! As hordas de jornalistas e cameramen à molhada para filmarem o momento da entrega... da pen. Isto é normal?

10 comentários:

天天夜夜 disse...

好文!值得一推~~加油哦! ....................................................

antonio - o implume disse...

Realmente os orçamentos têm minguado... mas Blonde, acredita que quando se sai de Lisboa, a TV que se vê na província é a mesma! E a rádio também, desde que escutes um canal nacional!

Daniel Santos disse...

antigamente era em papel... diga-se que era bonito o ministro seguido por uns fulanos carregados de resmas de papel.

Ältere Leute disse...

Então, achava que estava na época do "salazargalhães" ? ( mandei-lhe a imagem ?).Pois claro, tecnologia é o que se vê! Depois foram todos ao computador, muito contentes, e tiveram com certeza de recorrer às resmas de papel, antes de debitarem comentários !Faça assim no seu trabalho: entregue a pen !

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Então qual é o espanto, Blonde? Não se lembra qu há tempos os jornalistas foram atrás do Santana Lopes até à porta da casa de banho, para lhe sacar uma informação?

Ana, dona do café disse...

Neste país tudo é possível, essa é mais uma para a caixinha das parvoíces. Acho ridículos esses directos... :D
Já com as cenas de futebol 'Vamos agora em directo para a chegada do jogador tal. Por favor, só um momento... Pensa que blablabla?...Ok, foi a chegada de X, não quis falar com a comunicação social, ele que...blablabla' :P

bj

António de Almeida disse...

Neste país surreal, tudo é normal...

Ana Campos disse...

Já não se pode ouvir mais falar do orçamento de estado, é doentio. É um bando de gajos velhos nojentos armados em inteligentes, a bricarem às empresas. mas quem se trama sempre é o reformado,o deficiente, por aí a fora.
Com o orçamento qume ganha sempre é os gajos e gajas que trabalham para o estado, alguns amigos e aquelas pessoas que são pobres mas não querem trabalhar e vivem à conta do estado.

ME disse...

Como já um alto estadista deste país disse um dia: "é uma situação normal, dentro da anormalidade"!

Pedro Lopes disse...

isto nem com pen lá vai