2 de maio de 2010

Se eu podia viver sem a Paula...

... poder, podia mas não era tão divertido.
Onde é que eu teria sempre a casa tão florida? Pois... não teria. Traz-me sempre flores frescas do jardim dela que compõe com coisas do meu.
E onde é que eu me divertiria tanto à procura das coisas que ela eclipsa em parte incerta? Esta semana levou-me um guarda-jóias do meu quarto para o de hóspedes, sim que eu tenho imensos hóspedes que precisam das minhas jóias! Ainda estou à procura de um livro de música que estava no escritório. Transferiu um livro da mesa-de-cabeceira do meu quarto para uma camilha também no quarto de hóspedes (deve ter medo que os hóspedes que nunca cá pernoitam tenham falta de literatura). Move-me as molduras todas as semanas religiosamente, vá-se lá saber porquê. E... last not least, espetou-me esta semana com uma cesta da cozinha, tipo aquelas onde a malta mete frutas ou ovos ou coisas comezinhas dessas, na sala mas não sem antes decorá-la com flores secas que se deu ao trabalho de cozer à dita cuja cesta com linha e agulha e toca de lá meter uma série de comandos (tv, cabo, dvd, etc) e expô-la na mesinha de café.
Se eu podia viver sem a Paula? Não, acho que não podia.



5 comentários:

antonio - o implume disse...

As flores são tão bonitas que até parecem de plástico.

Eu Mesma! disse...

As flores são lindas :)

Abobrinha disse...

Além desses arranjos lindos, adoro os teus azulejos!

Daniel Santos disse...

Nada como arrumar "bem" as coisas.

Pedro disse...

canta, pode ser que o livro de música responda na mesma moeda, esse ao menos apareceria