30 de setembro de 2010

O que realmente me irrita é:

. o plano de austeridade só contemplar 20% de redução nos gastos da frota automóvel do Estado (o que é que são 20% em termos de carros topo de gama?);
. serem sempre os mesmos a pagar a crise (chamem-me o que quiserem mas se é para uns também tem de ser para outros);
. nunca haver responsabilização política (é sempre culpa dessa coisa meio inefável e de amplas costas chamada "a conjuntura");
. sermos governados por uma cambada de deficitários mentais que não vêem que tirando à classe que consome e que devolve capital à economia, é o país todo que perde.

O que me apetece fazer em protesto é:
. não fazer consumos de todo e qualquer produto cultural dentro deste país;
. não fazer viagens na TAP;
. não fazer férias cá dentro;
. ir à Suiça comprar uns chocolatinhos e em caminho abrir uma conta.

O que me apetece perguntar é:
. o que diabo fazem aos não sei quantos salários mínimos que me retiram todos os meses do ordenado?;
. para que é que eu tenho de descontar para a ADSE?;
. para que é que eu tenho de descontar para a Caixa Geral de Aposentações se sei, a priori, que no final da carreira contributiva ou não tenho pensão, ou tenho um tecto qualquer que entretanto foi instituído?;
. os deputados são abrangidos pela medida ou, como já viram o salário-base cortado em 5% no anterior PEC, estão isentos de novos cortes?

Acho que hoje tive o dia mais desalentador de toda a minha carreira.

Já agora, Sr. Primeiro-Ministro e Sr. Ministro das Finanças, Excelências, acho que me devo sentir honrada por ser sempre, desde que entrei no mundo profissional, agraciada com congelamentos de progressão na carreira, aumentos 0% e agora cortes no salário. É um gosto, ser útil desta maneira ao país, obrigada! A nação sabe que poderá sempre contar com a munificência do meu recibo de vencimentos.

5 comentários:

O Sousa da Ponte disse...

Eu, por via de dúvidas, já nem sou residente em Portugal.

É um pais excelente, com um clima óptimo e gente fixe.

Pena não se puder viver aí!

zana dias disse...

Quando ouvi as news deste calibre, pressenti imediatamente que vinhas para aqui barafustar!!
Olha, que não vale a pena alterares os teus humores por isto!

antonio - o implume disse...

Tens só duas hipóteses: ou votas no Cavaco ou não votas. Desse modo perpetuas este estado de coisas...

A.B. disse...

É triste o dia mais desalentador da sua carreira ter a ver com dinheiro - presumindo que não é economista.

Kássia Kiss disse...

Ah, granda Blonde! É disso mesmo que eles precisam!