14 de setembro de 2010

Rumo ao Sul


Vi hoje os primeiros. Dezasseis. Voavam para o Sul soalheiro que povoa a minha imaginação. O sul magrebino do primeiro éden do Attenborough. A orla meridional do Mediterrâneo. A África de tamareiras e de savanas de lagoas pouco profundas. Iria com eles se fosse o Nils Olgerson da minha infância.
Fico sempre especada de nariz no ar a ver os bandos de gansos e patos que nesta altura do ano nos deixam voando para Sul. Fico sempre especada como da primeira vez, a miúda das trancinhas louras...
A seguir vêm as castanhas e o cheiro a terra molhada.

3 comentários:

Daniel Santos disse...

partem os gansos e em Portugal ficam os patos-bravos... de qualquer forma, está a chegar duas belas estações, que eu adoro.

antonio - o implume disse...

Tudo o que nos vem à memória já mora lá no sul. Felizes os patos e os gansos que vivem lá onde o passado se refugiou.

zana dias disse...

...que consigam chegar todos e que voltem sempre meus amigos!!!