23 de setembro de 2010

Sometimes...

Sometimes é bom andar à chuva. Tal como sometimes "ainda" é muito bom ouvir os Erasure (minto, é sempre bom ouvir os Erasure). E assim foi que no primeiro dia de Outono chego a casa ao som de Erasure de que já me tinha esquecido e com chuva. Vou para a chuva, já noitinha escura, curtir o jardim que cheira a relva cortada, que está a ser preparado para o Inverno, que tem o marmeleiro carregado. O Spotty está sossegado e persegue-me como sombra, a sombra que não há porque é noite. Apanho a chuva que escorre grossa das goteiras do telhado. Molha-me o vestido fininho e curto a lembrar o Verão que se esvaiu. Gosto de sentir o tecido molhado na pele das pernas molhadas. Os pássaros que se alojam no limoeiro estão calados e quietos e eu ando por ali à chuva. Estou cansada, muito cansada, e a chuva sabe tão bem...

4 comentários:

antonio - o implume disse...

O Spotty está sossegado e persegue-me como sombra, a sombra que não há porque é noite.

Brilhante, Blonde.

Eu Mesma! disse...

O primeiro dia de outono é sempre delicioso....

Ältere Leute disse...

Pois, por aí já é outono. Aqui, o microclima da foz do Mira afugenta a chuva: ontem umas pingas esparsas, hoje um dia de praia magnífico ( para quem gosta de praia, claro ).
Mas vou em breve para a cidade do Outono. Espero que essa chuva tenha lavado as ruas para tirar o "sebo" ( sabe o que é? ) do verão! Até breve, mais a sós, com melhor net!

Ältere Leute disse...

E a geleia?