27 de outubro de 2010

Ai não há acordo?

Pois não haja. Muita bulha por nada, já dizia o Shakespeare. No fim de contas, o PSD vai abster-se, o OE vai passar, a derrapagem nas contas vai continuar, o susto vai ser esquecido e nós aqui continuaremos a encanar a perna à rã em vez de enfrentarmos os problemas. E, como sempre, este será o eterno país adiado, permanentemente suspenso na corda bamba. Um país falhado, alegre na mediocridade. Um país de enganos estendido ao sol. Somos assim há tantos séculos porque é que iríamos mudar?

O que só me admira (ainda) é o ego fenomenal desta gente, a falta de sentido do bem comum, a capacidade de mentira e teatro e, arrisco até dizer, o prazer que lhes deve dar sentirem na palma das mãos os destinos de um povo. O poder deve ser, de facto, uma droga que cuidado com ela...

4 comentários:

antonio - o implume disse...

Os boys não se queixam... esse é o problema, o país só se endireita quando também chegar a eles. Se as reformas que o Catroga acumula estivessem em perigo, teria mandado o Passos Coelho às urtigas e chegado a um acordo.

Ältere Leute disse...

E o que é isso tudo comparado com o Manel que garante que este país não vai morrer?!!!

Manuel Rocha disse...

:)

Isto é o resumo de um ensaio sobre Demagogia Opinativa, Sotôra ?

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Uma droga legaizada e legitimada por quem vota...