25 de outubro de 2010

E quem é que eu vi no Hard Talk da BBC?

O nosso caríssimo António Guterres, United Nations High Commissioner for Refugees. E não é todos os dias que temos um português na BBC e muito menos é todos os dias que temos um concidadão no Olimpo das agências internacionais. Além de não ter ouvido nada de que o mundo não saiba (ou pelo menos nada de novo) a respeito de refugiados e migrantes, a minha questão é: mas que diabo é o papel da ONU? Tirando os Land Rovers brancos e a Angelina Jolie, o que é que a ONU consegue fazer pelos refugiados?
Sinceramente? Acho que, infelizmente, nem vale a pena verbalizar a resposta. Sinto, cada vez mais, que a ONU é uma espécie de monarca constitucional: está lá mas não pode nada.

3 comentários:

Ana disse...

E será que quer fazer? Já acreditei mais nisso. São os tão falados "tachos". Normalmente, são instituições com grandes nomes no seu comando, em detrimento das pessoas que realmente têm a vocação e a força para lutar pelos outros.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Em termos polítcos concordo, a acção é nula, mas no que concerne ao apoio humanitário tem um trabalho meritório.
Claro que falo como parte interessada, pois trabalhei no PNUD durante un anos, mas creio não estra a ser traído pela minha experiência.

antonio - o implume disse...

Em Timor esteve lá e fez a diferença, em Moçambique nas cheias de 1999/2000 esteve lá e fez a diferença. Falo disso porque o pude testemunhar.