29 de junho de 2011

Biomassa

Sorgo doce. Salgueiros. Produção de biomassa. Oiço o engenheiro agrónomo falar de projectos potenciais para os meus terrenos.
- E o projecto biológico? - Pergunto. Levei este último ano a pesquisar as potencialidades do biológico e tenho ideias que queria desenvolver agora que me decidi a tomar as coisas em mãos.
- O surto da E. Coli pôs os consumidores reticentes em relação à agricultura biológica.
- Sei disso. Sei isso muito bem, mas os consumidores rapidamente se vão esquecer disto. - Replico, momentaneamente ressabiada com essa massa amorfa designada por consumidores. Sabem lá os consumidores, apetece-me dizer. - Pastagens biológicas. - Continuo. - Pensei em começarmos por pastagens biológicas. Há mercado.
- E biomassa? - Pergunta-me o engenheiro.
- Biomassa? - Apanhou-me na curva. Eu tenho ideias de agricultura à antiga e ele vem-me com biomassa? Não estudei nada sobre biomassa. Sei o trivial e nada mais.
- Sim. Sorgo doce. Salgueiros.
- Salgueiros? Vou plantar árvores que vão acabar em pellets e brickets? - Não faço por esconder a surpresa mas omito que não sei o que é sorgo doce. Sei o que é sorgo mas desconheço que haja esta variedade "doce" e muito menos que seja uma cultura para biomassa.
- Passamos a máquina duas vezes por ano e estamos a negociar com a câmara xpto uma central processadora de biomassa. Podemos entrar nesse projecto.
- Hmm... Produção de biomassa... Certo, vamos estudar melhor e contrapor a pastagem biológica e a produção de biomassa. Vou querer ter a última palavra. - Digo firme, sabendo que não sei nada, enquanto o engenheiro me olha na complacência. Acho que me quer ajudar e tem pena de mim, nos meus sonhos agrícolas e na vontade de reanimar algo que está moribundo neste país.

Sim, talvez as ideias dele, nada semelhantes às minhas que ainda sonho com vinhedos e olivais, sejam um caminho. As novas energias são o futuro e, se a produção energética passa por culturas de espécies para biomassa, talvez tenhamos aqui um nicho.

Biomassa... Hmm... Sorgo doce... Vamos ver.

4 comentários:

Ältere Leute disse...

É que o novo governo não está entusiasmado com as "renováveis" do anterior e fala na biomassa. O seu consultor está a pô-la na rota...

George Sand disse...

Blonde, tem que se entrar no "espírito". Agricultura biológica é uma ruína, a não ser pequenos nichos de mercado em coisas muito especifícas. Isto da agricultura tem que se lhe diga...e tem muita sorte, se fosse há uns 20 anos punham-na a produzir minhocas. Era terrível, só de olhar para aqueles montes de estrume, cheios de minhocas, cobertos com sarapiheira e regados duas vezes ao dia :)

antonio ganhão - o implume disse...

Os engenheiros são particularmente complacentes com as blondes... Biomassa? Isso cheira-me a cocó industrial.

zana dias disse...

Isso anda mesmo mt complicado por aí...