14 de outubro de 2011

E o Presidente fala quando?

Estou a achar muito ruidoso o silêncio do Presidente.
E no meio da babel de comentários desinteligentes que enchem os ecrãs televisivos, uma ou outra ideia que vai passar em vão num país que não presta atenção a nada remotamente pertinente e prefere a ignorância até que ela lhe bata nos olhos:
- Portugal é o país da Europa com a menor taxa de natalidade. Não há políticas amigas da família. Vamos ter uma crise pior do que esta daqui a 20, 30, 40 anos. Vamos ter, ponto. E alguém se está a ralar? Alguém vê para além do Hoje?

8 comentários:

salto para a lua disse...

eu hoje enchi a caixa de comentários de muitas bloggers para amanhã participarem numa manifestação contra a precariedade laboral (info no meu blog). mas em vão. ou falas de sapatos e roupa, ou então ninguém quer saber. o pessoal vai amanhã para uma esplanada qualquer queixar-se da vida e andamos nisto. outros irão encher os centros comerciais e gastar dinhero que não têem. e o presidente? a esta hora, deve estar a dormir. e amanhã almoçará traquilamente com a sua Maria. o assessor prepara-lhe o discurso que ele ditará com aquela voz sofredora...lá para segunda-feira.

zana dias disse...

Acredito q sim, q alguns vêem para além do Hoje,but are too wise to speak.

Rute CS disse...

Ainda hoje uma colega minha comentava que não se atreve a ter o 2º filho...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O PR não fala, Blonde. É apenas eco dos trafulhas de que se rodeou e que o ajudaram a enriquecer

antonio ganhão disse...

Faço minhas as palavras do CBO.

A.B. disse...

Quando o nosso Presidente fala, como o fez a 5 de Outubro, mais vale estar calado. Vale sempre a pena lembrar que foi no seu "consulado" que fomos inundados, literalmente inundados de dinheiro para nos restruturarmos enquanto economia e sociedade.
Esse dinheiro, vamos sabendo agora, serviu para muito enriquecer uns muito poucos, sendo que o "progresso" dos restantes - e o seu conveniente desinteresse e silêncio por três décadas - foi efectivado à custa de crédito. Que se paga com juros.
A amoralidade disto faz-me crer que sim, que há quem veja bem, muito bem mesmo. Só que não tem boas intenções.

Peter disse...

Blonde

Concordo inteiramente:

vivemos "num país que não presta atenção a nada remotamente pertinente e que prefere a ignorância até que ela lhe bata nos olhos"

conversas.xaxa@gmail.com

Peter

João Azevedo disse...

mas quem se cuida não engravida. E a Bá cuida-se