17 de janeiro de 2012

Às vezes penso

Às vezes penso no que me estará reservado agora que estou quase a passar o cabo. Não é bem no que estará reservado é mais no que farei com o Tempo que me é dado. Que decisões tomarei nas encruzilhadas, nos arrepedimentos que vão surgir e como é que eu vou olhar para trás ao fim de mais uma metade. Parece-me tudo ontem, tudo perto e já não é bem assim. Ando a pensar na Alemanha como fantasma que paira. Preciso ir e adio. Penso que a Mãe morreu ontem. Aqui há dias partiu-se o termómetro com que Ela nos via a febre. Pareceu-me mais um pedaço Dela que ia para longe de mim no tempo. Peguei nos restos e enfiei-os na gaveta que Ela habita aqui em Casa. A Mãe é esta Casa, mas é também uma gaveta. O resto Dela são pensamentos e imagens tão próximas que têm som. Imagens tão distantes que têm sol.
Estou quase lá. Há decisões a tomar. As mais importantes. Decisões que eu protelo e que me criam este estado de ansiedade permanente de querer tomá-las e não ter coragem para dar o passo. Procuro luz em livros de vidas como a minha, só que ninguém vive a minha vida. Estou no cruzamento do agora ou nunca e não sei que decidir. Acho que vou pelo nunca apesar das mil razões para o agora. Talvez vá querer o nunca porque não posso querer o agora que me escapa no individual. Só que um dia, depois de escolher o nunca, vou ver que o agora é que era o caminho. E mais uma vez a frase do Woody Allen que se tornou o meu mantra: somos a soma total das nossas decisões.

7 comentários:

CNS disse...

Grande mantra.

odete disse...

e das nossas indecisões também. Se permanecermos sempre indecisos não avançamos e não vivemos. Força, afinal o nome do cabo que fez nascer essa expressão é "boa Esperança". Beijinhos

mfc disse...

A gente "sente" que aquele espaço continua a pertencer-lhe!
Não que haja uma presença... mas há uma partilha!

mfc disse...

Quanto ao que nos vai acontecer... pensemos no dia de hoje e continuemos a surpreender os outros com o nosso sorriso!

Daniel Santos disse...

acredita que temos de tomar um caminho. Acredita que se formos pelo errado podemos sempre corrigir e aprender com isso.

zana dias disse...

Sei que vais escrever BEM a tua história.

António de Almeida disse...

Sempre disse que somos quem escolhemos ser, concordo com Woody Allen.