15 de março de 2013

Lido no Paul Theroux

A tradução amárica (etíope) de E Tudo o Vento Levou foi feita por um prisioneiro político. Não havia livros na prisão até que um dia uma cópia do livro entrou secretamente nas celas. 350 homens partilharam o livro podendo lê-lo durante uma hora por dia, em turnos, até que um deles:

"'I decided to translate it. I had no paper, so for paper I smoothed out the foil from cigarette packs and used the back side. A pen was smuggled in. I wrote very small. But still I had to share the copy of the book - I could only have it for one hour. The translation took two years. I wrote it on 3000 sheets of cigarette foil. One by one, I folded these up and put them back into cigarette packs and when the prisoners were released they took them out of prison.'
Nebiy [o prisioneiro] remained in prison for seven years. On his release, he looked for the 3000 sheets that contained his translation of Gone with the Wind. Locating them and gathering them took him two years of travel and inquiry. At last, he published his translation of the novel and this is the translation that Ethiopians read."
                                                             Loosely quoted from Paul Theroux, Dark Star Safari.

Quando nós pensamos que estamos mal, quando damos tudo por adquirido, levamos estes murros no estômago e não podemos deixar de nos reduzir à nossa humilde insignificância...

3 comentários:

Ältere Leute disse...

Exactly !

Goldfish disse...

Felizmente não sabemos o que é estar mal.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Tal como a Felicidade ( cujo dia interbnacional hoje se celebra) também o seu post traduz de forma brilhante o relativismo da pobreza e falta de recursos. Mas também a força da vontade que molda os seres humanos e os torna fortes.