4 de fevereiro de 2014

Há um melro

Até há mais do que um. Vêm ao jardim comer bagas de giesta, fazem ninhos nos ciprestes e, às vezes, abrigam-se por entre as braçadas de hera na parede. Acho-os tão elegantes na sua plumagem negra e bicos esguios de laranja. Apanhei um por entre a nesga do cortinado.
É por isto que cada vez me prendo mais a este campo.

3 comentários:

Ältere Leute disse...

Mande a fotografia ao seu velho amigo Attenborough - é um registo digno dele !
E com tanta chuva onde é que eles se resguardam ?

Daniel Santos disse...

Faz-me lembrar a minha infância.

L.S.A. disse...

Sempre que me falam em melros lembro Guerra Junqueiro.
"... era preto e luzidio...!