7 de fevereiro de 2014

Hoje havia uma coisa que queria ouvir

Sérgio Vieira de Mello.
Ouvi.

Sem comentários: