31 de outubro de 2010

Tão, tão aborrecida...

Que seca de fim-de-semana. Tantos planos todos furados. Aqui estou feita eremita com uma gripe de caixão à cova, aborrecida com o tempo, aborrecida de enfado. Dói-me o corpo, tenho o nariz fluorescente de Rudolph barrado a creme gordo, enfio Antigrippines como doida, tomo pastilhas de vitamina C como quem bebe sumo. Ontem plantei-me ao estilo zombie em frente da televisão. Vi um documentário sobre gente gorda e magra e fiquei a saber que o meu gene dos 50 kgs é uma anormalidade evolutiva e que eu não sobreviveria a um período de fome generalizada. Portanto, o ser humano é biologicamente programado para ser mais anafadinho. Vi três episódios de uma nova série da Fox Life, "Parenthood" e vi as novas do OE em tudo o que é canal. A meio da tarde fiz um mini-bolo de chocolate no microondas mas como não tenho olfacto nem paladar bem podia estar a comer plástico que devia ser igual ao litro. A pilha do controlo do alarme entregou a alma ao criador e tive de me trancar à maneira antiga quando subi para dormir. O raio da hora mudou e eu acordei quinhentas vezes a olhar para o relógio e a pensar quando é que o tempo passava que estava farta de estar na cama.

Estou insuportavelmente chateada...

3 comentários:

antonio - o implume disse...

Vejo que o teu feitio não melhora mesmo quando ficas chateada... e esse alarme é como homem da casa, meio imprevisível, quase sempre com o timing errado.

Goldfish disse...

Oh pá, alguma novidade boa: a anafadice é biologicamente programada!

P.S. - come antes o bolito de chocolate, ou borracha, que plástico pode saber ao mesmo mas sai caro no dentista (até mais do que chocolate!).

zana dias disse...

Ele há dias assim...sem cores!
Tomorrow is a new day!