30 de maio de 2011

Este meu campo



O que eu acho giro é que foi preciso mudar de vida para começar a descobrir o sítio onde moro. Acho que durante muitos anos os meus horizontes deste campo se confinaram aos muros do jardim e, algures num passado que não sei quando, havia olhos que se perdiam nos terrenos, esses mesmos que agora me levam a percursos de agricultura. Mas esses olhos deixaram de ver, perdidos noutras viagens e na cidade grande.
Agora, descubro que vivo no meio de verdes imensos, por entre montes e vales de casarios dispersos, moinhos antigos, arvoredos e caminhos de terra. E, por detrás das lentes escuras de óculos citadinos, observo, como bebendo, este campo que me envolve de cheiro a mato e vento nos cabelos. Descobrir assim é tão bom de liberdade...

13 comentários:

João Afonso Machado disse...

E está lá o granito também. A boa pedra. Arrisco: Beira Interior?

Elisabete disse...

É muito bonito!

Ältere Leute disse...

É! Um dia, por um motivo ou por outro, - às vezes com que custo! - tomamos consciência do que nos rodeia, sobretudo da natureza que se renova e nos dá uma bofetada sem mão, e aí estamos nós a dar valor ao que esquecemos, a reparar no que negligenciámos.E que bom, quando ainda vamos a tempo. . .

Eu Mesma! disse...

Existem dias que dou por mim em pensar trocar o cinzento do betão pelo verde de algum campo....

não sou muito rural...
sempre muito demasiado citadinha mas...

a cidade está-me a cansar...

gosto do teu campo!

Eu Mesma! disse...

Inspiraste-me...
acho que daqui a uns dias volto ao teu assunto no meu blogue :)

Daniel Santos disse...

muito bem.

ana disse...

Blondewithaphd,

Gostei muito desta liberdade que assinala. Vivo no campo próximo da cidade, não é o campo profundo, mas respira-se o cheiro a verde intenso e a flores silvestres.

Não faço ideia o local mas arriscaria a Beira, será?
Abraço!:)

António de Almeida disse...

No campo ou na cidade, muitos, incluindo eu, não conhecem bem a zona envolvente às suas casas...

antonio - o implume disse...

Mais do que todo esse campo que te envolve foi a janela que abriste que mais te fascina.

Eu Mesma! disse...

e por causa do teu texto aqui... acabei por me inspirar...

http://pequenasdecisoes.blogspot.com/2011/05/minha-cidade-ao-longe.html

A.B. disse...

Caramba, pelas fotos está tudo a precisar de limpeza urgente - o mato assim descuidado arde com uma rapidez inacreditável. Essas árvores estão um caos.
Com que então granito = Beira Interior? Don't quit your day jobs : )

João Afonso Machado disse...

A. B. - tem toda a razão. A Serra da Estrela, por exemplo, é basicamente basalto. E Castelo Branco, mármore, como o nome indica. Sobretudo nas Portas do Ródão.

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.