19 de junho de 2011

Viver no campo é: pratadas de figos

Começa o Verão e este campo entra-me casa adentro na generosidade dos que privam comigo e me acham flor de cidade envasada à força aqui no meio do verde. Ignoram que a cada dia que passa é aqui que mais quero estar. Sim, eu sou cidade, mundo e som de gentes mas só aqui consigo agarrar quem realmente sou. E onde mais me dariam estas pratadas de figos ainda mornos da árvore e do sol do dia que eu como com pão com manteiga?

9 comentários:

António de Almeida disse...

Gosto de figos, excepto um, o que se vende e faz pagar bem caro...

mdsol disse...

Que bom aspecto!
:)))

antonio ganhão - o implume disse...

A sabedoria das gentes ligadas à terra é feita de algo muito prático, é natural que te tenham percebido, minha flor de cidade envasada à força no meio do verde...

George Sand disse...

Já há figos Blonde? Onde? Até sonho com figos. Adoro figos!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Com esses não me faz inveja! Sacrilégio...não gosto de figos!

aNa disse...

até fiquei com água na boca.
em casa dos meus avós, comia-os de manhã, ainda salpicados pelo orvalho das noites beirãs.

Ältere Leute disse...

Que lindos ! Aqui, na Costa Alentejana, aparecem em Agosto os verdes, moscatéis... Desses escuros ( de S.João ) tínhamos em Avis. Na cidade, a gente compra. Caros e sem essa frescura ! Regale-se!

George Sand disse...

Descobri uns :)

zana dias disse...

Longe, mas ndamos a viver o mesmo!